Mustang Original de Bullit encontrado no México

Tempo de leitura: 5 minutos

Mustang Original de Bullit encontrado no México
5 (100%) 3 votes

Um dos Classicos Mustangs de Bullit pode ter sido encontrado.

A noticia é de Março deste ano (2017) mas talvez alguns de nós (como eu mesmo) desconheçam o assunto. O fato é que  o mundo dos colecionadores de carros classicos ficou em polvorosa com a notícia de que um dos Mustang GT Fastbacks – 1968 que foram utilizados por Steve McQueen também 1968 durante as filmagens de  Bullitt , que há muito se pensava ter sido destruido, foi descoberto jogado em um Ferrro Velho no México.

O Paradeiro de outro dos dois carros usados  por Steve McQueen nas Filmagens, ja era  conhecido, por estar nas mãos de um colecionador no estado americano do Kentucky. O Própio Steve MacQueen tentou em vão comprar esse carro em 1977  e ainda insistia pouco antes de morrer em 1980. Porém o segundo Mustang recentemente descoberto, parece ser aquele com componentes de suspensão reforçada e outras alterações feitas para uso nas sequências de ação em Bullitt , que protagonizou uma das melhores e mais celebres cenas de perseguição automobilística da história do cinema.

Local onde foi encontrado um dos Mustangs usados em Bullit e pilotado por Steve McQueen

Entendendo um pouco a História de Bullit

Steve McQueen estava em uma ótima fase quando o filme Bullitt começou a ser produzido. Ele havia estrelado em “Crown, o Magnífico” (The Thomas Crown Affair) e abriu sua própria empresa cinematográfica, a Solar Productions, para ter mais independência em seus filmes. E como ponto de partida, ele conseguiu assinar um contrato com a Warner Bros para a produzir o filme policial baseado no romance Mute Witness, do autor americano Robert L. Pike.

Foi de Steve McQueen por exemplo, a ideia de aumentar a quantidade de perseguições no roteiro do filme, e também de dar ao protagonista Frank Bullitt (interpretado pelo próprio McQueen) um Ford Mustang (há quem afirme que a Warner tinha um contrato com a Ford para que o Mustang fosse usado,ma isto nunca foi confirmado). Já a escolha do Dodge Charger para os vilões, segundo se relata, foi mesmo por causa do visual maléfico do Mopar.

A Solar Production, adquiriu então dois exemplares de cada modelo mas, para facilitar vamos manter o foco apenas nos Mustangs. Os dois exemplares eram idênticos, pintados na cor Highland Green, e tinham números de chassi sequenciais: 8R02S125558 e 8R02S125559. Esses numeros foram os responsaveis por permitir a indenficação do segundo exemplar, até então considerado “perdido”.

Um tesouro encontrado

De acordo com um relatório do jornal Los Angeles Times ,  o carro foi encontrado neste Ferro Velho em Baja California por um homem que procurava um modelo de Mustang Fastback para restaurar e servir de base para a construção de mais um Mustang réplica do Eleanor, outro carro iconico porém do filme, Gone in 60 Seconds (60 Segundos). Algumas dessas réplicas de Eleanor são construídas em Paramount na Califórnia, por Ralph Garcia, Jr., que usa Mustangs originais de 1967 e 68 para criar os carros que se assemelham ao usado no remake do filme de 2000 que estrelou Nicolas Cage. No filme original de 1974, o Mustang usado era um modelo de 1971.

Ralph Garcia é apenas uma dos vários construtores, que criaram réplicas do Eleanor, mas foi um de seus sócios que identificou o Mustang verde de quase 50 anos de idade em um depósito de sucatas, quando o elegeu como um potencial candidato a virar um “Eleanor“, o adquiriu e enviou para uma das instalações de Garcia em Mexicali. Depois de executar uma checagem no número de identificação do veículo (VIN Veicular Identification Number nos EUA), Garcia percebeu que talvez pudesse ter descoberto o carro Bullitt . E saiu em busca da confirmação.

O avaliador e especialista da Ford, Kevin Marti, muitas vezes chamado por casas de leilões de carros clássicos para verificar a proveniência de carros valiosos, é citado no relatório do Times . Ele autenticou a pesquisa feita por Garcia usando o registro VIN e inspecionando o carro para confirmar se o mesmo tinha as mudanças documentadas pelos cineastas nos estúdios Warner Bros. Estas incluem componentes de suspensão reforçada e pontos de montagem para câmeras de filmagens e das luzes usadas o que validou ainda mais a confirmação de ser mesmo o Mustang de Bullit.

Já o historiador e curador do “Petersen Automotive Museum“, Ken Gross, disse ao Times que o carro está na lista dos “10 carros mais desejáveis”. Kevin Marti foi mais cauteloso ao soltar uma nota dizendo, que os proprietários começaram a restaurar o carro e que teria sido mais valioso, mante-lo no estado em que foi encontrado. Garcia disse ao Times que o carro não está à venda, embora tenha dito que recebeu ofertas. Ele também disse que tem “grandes planos” para isso e que poderia aparecer em algum leilão do Mecum ou Barrett Jackson no futuro após uma restauração completa. É esperar pra ver.

Sem duvida a mais icônica cena de perseguição de carros da história do cinema

 Bullitt fará 50 anos agora em 2018, muitos dos que viram o filme quando foi lançado, envelheceram, assim como os carros de quem tem por hobby coleciona-los. Admiradores e Colecionadores de carros classicos mais jovens, podem ter somente ouvido falar do filme e da sua cena de perseguição, mas talvez nunca a tenham visto, então  que assistam a esse video abaixo para ver alguns trechos desta clássica cena.

E Lembre-se: isso foi em 1968 antes que muitos dos efeitos especiais que se vê hoje em dia estivessem disponíveis; Foi filmado nas ruas de San Francisco na Califórnia, por motoristas que realmente fizeram essas cenas que aparecem. Nem sempre é realmente Steve McQueen atrás do volante do famoso Mustang Verde, mas ele fez muitas das cenas, uma façanha e tanto dirigir como poucos, além de ator, na vida real ele também era um exímio piloto de carros e motocicletas.

Curtir
Curtir Amei Haha Wow Triste Raivoso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *