As Lendas do Muscle Car Americano

Tempo de leitura: 12 minutos

As Lendas do Muscle Car Americano
Avalie este Artigo

 

Modelos notáveis: GTO 1964 e GTO”The Judge” 1969
Este foi o primeiro “Muscle Car” americano e continuou sendo produzido de 1964 a 1974. Ainda em 1969 quando de seu lançamento, chegou o temido “The Judge” (O Juiz), este vinha com um pacote estético primoroso e a cor laranja. Entradas de ar no capô, conta-giros do lado de fora do carro e fazia “um quarto-de-milha” em apenas 14 segundos. Desenvolvido por John DeLorean, o carro foi designado com a sigla “GTO ” como uma homenagem a Ferrari 250 GTO (Gran Turismo Omologato ), que essencialmente indicava que um carro só foi produzido para a rua afim de que ele pudesse se qualificar a uma série desta corrida, da mesma forma que a Daytona. Os Pontiac GTO fizeram sucesso entre os jovens, porém o modelo sucumbiu a crise do petróleo em 1974 junto com muitos de seus concorrentes a época.

Chevrolet Nova

Modelos notáveis: Chevrolet II 1962, Nova 1970 e Nova 9C1 1975
Originalmente batizado de Chevy II, o objetivo do Nova era ser um carro pequeno e econômico, até a sua ascensão a um dos Muscle Cars mais conhecidos de sua era. O Chevy Nova  foi por um bom tempo o favorito dos consumidores de Pony Cars. Ele surgiu depois de a Chevrolet perder uma parte do mercado de carros compactos nos anos anteriores para a Ford, quando então voltaram a prancheta de desenhos. Eles tinham a visão de produzir rapidamente um carro compacto para as massas que seria econômico e desejável. Em 1962, o primeiro Chevy II / Nova saiu da linha de produção. Haviam duas opções de motor diferentes: Um 153 de 4 cilindros e um 194 de 6 cilindros. Os consumidores também escolhiam entre três séries; 100, 300 e 400. Em 1964, o Chevy II recebeu uma opção V8  o 283 era  capaz de gerar cerca de 195 hp e um torque substancial e com o qual subiu ao patamar dos Muscles.

Oldsmobile 442

Modelos notáveis : Cutlass 442 W-3 1966 e 1969 442 1969
Cutlass W-3 1966 era um carro tão limitado que muitos comerciantes da Olds nem sabiam que existia. A sigla 442 (inicialmente 4-4-2) vinha a ser um resumo dos principais equipamentos do famoso opcional “Police Package” do Cutlass: carburador de corpo quádruplo (4), câmbio de quatro marchas “Muncie Transmission” (4) e dupla saída de escape (8 em 2). Nenhum outro modelo alcançou mais sucesso na marca que nasceu em 1897 que o Cutlass, que atravessou quatro décadas. Em 1962, o Cutlass já oferecia três novas carrocerias: Cupê hardtop (sem coluna central), Conversível e Sedã de quatro portas. No mesmo ano, a potência subiu para 215 cv na versão do Oldsmobile Jetfire, primeiro automóvel no mundo com turbocompressor. Esse icônico muscle car, ganha então a versão 442 de significado acima, e seu V8 subia para 310 cv e o conjunto de chassi mais rígido, pneus mais largos, freios e suspensão redimensionados,  fizeram  dele um dos melhores Muscle Cars de Detroit.

Chevrolet Impala

Modelos notáveis: Impala SS409 1961
Ao contrário do Nova, o Chevrolet Impala foi comercializado como um carro “mais manso” com tamanho imponente , perfil despretensioso e um motor V8, o que significava que não ser um carro exagerado (era totalmente). A Chevrolet trouxe então o poder do Muscle Car para as pessoas no início da década de 1960, especialmente com o Impala SS 409 de 1961. Com um bom pacote de opcionais, a Chevrolet apresentou o Chevy Impala Super Sport 1961  outra nova opção com a chegada do V8 de 409 cid. O modelo de 1961 foi um dos anos mais importantes e marcantes para a Chevrolet e para a indústria automobilística como um todo. Foi o ano em que a Chevrolet apresentou o Super Sport. Os primeiros SS dos quais apenas 453 foram feitos, vieram com um de dois motores: o V8 de 348 cid. ou o V8 de 409 cid. nova opção que tinha 360 cavalos de potência e atingia 60 mph (100 Kmp/h)  em sete segundos.

Plymouth Road Runner

Modelos notáveis: 1968 Road Runner
O Road Runner foi nomeado assim após o sucesso do desenho animado, mas Plymouth não parou por aí,  pagou à Warner Bros. US$ 50 mil para usar o nome “Road Runner” e a imagem do Papa-Léguas, e mais US$ 10 mil (era muito dinheiro na época) para desenvolver a buzina “Beep Beep” que equipava o modelo. O nome do jogo com este carro era “leveza”,  a Plymouth dispensou alguns refinamentos internos (como tapetes) para dar-lhe um baixo peso total. Com uma potência bruta de 335 cv no modelo de 1968. O Road Runner era um carro interesssante e também serviu a Plymouth na Nascar. Em 1970, foi apresentado o Plymouth Superbird um ano depois que o Charger Daytona foi apresentado. Juntos, os dois ficaram conhecidos como Winged Warriors” (Guerreiros Alados).

*As Imagens foram captadas na Internet

 

Curtir
Curtir Amei Haha Wow Triste Raivoso